Os melhores biscoitos de mel (de sempre)

Partilha a tua sensação
Pensar que já lá vão quase onze anos deste cantinho... Ainda faltam uns meses para celebrar mais um aniversário. Mas no último ano tanto mudou para o meu pequenino canto, tantas pessoas boas contribuíram para o blogue crescer, o calendário que ganhou forma, o feedback de pessoas de perto e de longe, aparecer em revistas nacionais, sair do anonimato e ser entrevistada na rádio. Ufa, tanta coisa, tanta mudança que me tem feito pensar. Se algum dia achei que seria este o percurso do Reservatório? Honestamente, não. Nunca houve planeamento, nunca criei grandes expectativas. As coisas foram acontecendo à medida que eu fui também crescendo, conforme o espírito do momento.

Uma coisa que me tenho apercebido é que me custa cada vez mais estar longe deste meu Reservatório. Sempre disse que nunca iria impor deadlines fixos e rígidos para escrever posts, nem iria encarar o blogue como um negócio, mas dou conta que cada vez mais gosto de partilhar textos, receitas, viagens, inspirações convosco ou comigo em “voz alta”. Nas últimas semanas, com várias receitas na calha (e das boas) e com o tempo a escapar tenho pensado muito nisto.


Por isso, apesar do volume de trabalho gigantesco e do facto do novo semestre de aulas me andar a queimar as pestanas, decidi que não podia terminar a semana a negligenciar o que mais gosto, “blogar”. E como se esta decisão não bastasse, decidi que tinha de partilhar convosco uma receita com significado. 






Aproveitei que fui recrutada pelos escuteiros da zona para preparar saquinhos de biscoitos, e retomei uma das receitas mais importantes do Reservatório de Sensações. Na realidade, foi com esta receita que o blogue se virou definitivamente para a comida e que comecei a deixar a capa do anonimato. De facto, na primeira feira de artesanato em que participei, a maior parte das pessoas conhecidas fez fila em frente à banquinha para adquirir um saquinho desta preciosidade. Atenção, não criem já expectativas, estou apenas a falar de uns simples Biscoitos de Mel, mas que para mim são só os melhores biscoitos de mel à face da terra. Quem disse que as coisas boas da vida tinham de ser complicadas de alcançar? Espero que gostem. E Espero que as minhas ausências no blogue (que vão continuar a acontecer, com pena minha) não vos afaste deste cantinho virtual. 


Biscoitos de Mel

Ingredientes
125g de manteiga
2 colheres de sopa de mel (bem cheias)
2 colheres de sopa de açúcar mascavado
1 ¼ de chávena de farinha (sem fermento)
1 colher de chá de fermento em pó


Pré-aquecemos o forno a 160ºC. Numa caçarola juntamos a manteiga, o mel e o açúcar mascavado. Levamos ao lume brando, até a manteiga derreter Tiramos do lume. Peneiramos a farinha e o fermento para dentro da caçarola e mexemos os ingredientes até ficarem ligados. Com uma colher de sopa, distribuímos a massa, dando lhe forma de biscoitos, num tabuleiro de forno, untado. Espalma-mos com um garfo. Levamos ao forno, pré-aquecido a 160ºC, durante 15 minutos ou até estarem dourados. 





Próximo publicaçãoMensagem mais recente Publicação anteriorMensagem antiga Página inicial

0 A partilhar sensações: