Creme de Cogumelos (para aquecer a alma)

Partilha a tua sensação
Primavera, ai a Primavera. Uma estação perfeita para quem gosta de apreciar comida, para quem gosta de passar o tempo livre na cozinha. Os mercados de produtores locais vestem-se de cores fantásticas e de diversas variedades de legumes e frutas. Tanto que fica difícil de escolher o que levar para casa. Esta diversidade inspira a confecção de novas receitas. O calor instala-se e o corpo pede comidas mais frescas, mais luminosas e coloridas. Os campos, os jardins e os pinhais enchem-se de piqueniques. E o cheiro da comida funde-se com o aroma a pinhal aquecido e a flores a desabrochar.



Isto claro se estivermos numa Primavera normal, que responda aos padrões esperados. Os últimos tempos têm sido cinzentos demais. Mesmo eu que tenho uma resistência elevada a tempestades, já não tenho pachorra para a quantidade de precipitação dos últimos meses. No trajecto curto, que efectuo todos os dias entre casa e trabalho, consigo virar esponja da loiça acabada de ser usada. Os automobilistas andam zangados, cansados de usar o limpa pára-brisas a funcionar, e portanto não se preocupam em abrandar nas poças que habitam a fronteira entre a estrada e os passeios. E como senão fosse suficiente, o mau humor humano estende-se também ao reino animal. Apercebi-me hoje que as andorinhas lá da rua desapareceram. Nem sinal delas. Claro que as percebo, tivesse eu asas e estaria neste momento a sobrevoar algum paraíso tropical.
Nascida e criada no campo, digo já que não vale a pena virem com a conversa de que precisamos da chuva. Neste momento as batatas precisam de não se sentir em afogamento constante, as cerejas estão a desenvolver uma palidez que acho que será crónica e os agricultores se calhar vão começar a pensar em trocar os tractores pelos barcos.
É óbvio que esta Primavera a fingir se reflecte na minha cozinha. Não, não, a minha cozinha não está carregada de maus humores. Mas a verdade é que este frio de Maio, faz com que o meu estômago reclame por comida de conforto. Até posso pensar que a época balnear se aproxima e que umas saladinhas neste corpo roliço só fariam bem, mas esqueçam lá isso. Eu quero mesmo é comida que me acalente a alma.

CREME DE COGUMELOS
Igredientes
6 batatas miúdas
2 cenouras pequenas
1 cebola pequena picada
300gr de cogumelos frescos (usei cogumelos Shiitake e Cogumelos Marron)
+/- 1l de água
sal
pimenta
azeite
queijo parmesão (a gosto)

Cobrimos o fundo de um tacho com azeite. Levamos a lume brando. Assim que o azeite começar a aquecer, juntamos a cebola picada e deixamos cozinhar, até a cebola aloirar. Juntamos as batatas e as cenouras, previamente cortadas. Tapamos e deixamos suar sobre lume brando durante cerca de cinco minutos, mexendo de vez em quando. Entretanto lavamos os cogumelos em água corrente. Depois de fatiados, adiccionamos aos restantes legumes. Mexemos e deixamos cozinhar, tapado, até as batatas estarem macias. Trituramos a sopa com a varinha mágica. Adicionamos a água necessária até que o creme fique com a consistência desejada. Temperamos com sal e pimenta. Deixamos retomar a fervura. Este creme acompanha muito bem com queijo parmesão. Antes de servirmos, podemos cobrir o creme com queijo parmesão ralado.

Nota: Com este tempo, tem sido difícil tirar fotos, principalmente quando só tenho espaços interiores e a luz que entra pelas janelas é insuficiente. As cores do post até podem não estar muito apelativas, mas vale mesmo a pena provar este creme.


Próximo publicaçãoMensagem mais recente Publicação anteriorMensagem antiga Página inicial

0 A partilhar sensações: