Bolo de Aguardente e Especiarias

6 sensações partilhadas
Hoje é o dia de abrir oficialmente a porta ao Natal aqui no blogue. Espero conseguir, até ao dia 25,  partilhar algumas receitas, histórias e inspirações. Não, o intuito não é o de contribuir para um Natal perfeito. Porque a pergunta que se impõe é: será queisso existe? Quem não gosta de imaginar que as festas possam culminar num belo e poético conto de Natal? Imaginamos a família reunida à mesa, de forma relaxada, partilhando o bacalhau perfeitamente cozinhado, acompanhado das batatas cozidas no ponto certo, enquanto as prendas (que agradam a todos) aguardam debaixo do pinheiro perfeitamente decorado com enfeites a condizer. Isto sempre vivido num ambiente relaxado e harmonioso, sem conversa sobre a situação político-económica do país, sem prendas de última hora para comprar, sem birras de sono dos mais pequeno, sem amuos dos adolescentes e sem melindres dos adultos. Pois, tal coisa como a epóca natalícia perfeita não existe, de todo.
Mas a verdade, é que mesmo na posse destas informações, insistimos na ideia de reunir a família toda, de cozinhar horas a fio, de correr entre casa e supermercados e de chegarmos ao fim das festas com menos cabelo, mais olheiras e com palpitações. Porque sabemos que o reencontro com a família, com os valores mais poéticos, mais humanos, com os abraços calorosos, com as gargalhadas diabéticas, com as brincadeiras e a ingenuidade agradecida dos mais pequenos faz com que tudo valha a pena, tudo ganha um novo sentido.

Portanto, deste lado abrimos a porta a esta epóca festiva, com alguns truques na manga, como exercícios de respiração, com contagens interiores até 10 e com um coração aberto a todos. E se tudo falhar, teremos sempre um Bolo de Aguardente e Especiarias, com poderes de relaxamento (e de esquecimento). Boas festas.



Ingredientes
6 ovos
200gr de açúcar
4 colheres de sopa de aguardente
1 colher de café de cravinho em pó
1 colher de café de canela
raspa de 1 laranja
250gr de farinha de trigo

Pré-aquecemos o forno a 160C.º. Separamos as gemas das claras. Batemos as claras em castelo e reservamos. Batemos muito bem as gemas com o açúcar. Adicionamos a aguardente, a canela, o cravinho e a raspa da laranja. Aos poucos, adicionamos a farinha, alternando com pequenas porções das claras. Vertemos a massa numa forma, previamente untada, Alisamos a superfície da massa com as costas de uma colher e levamos ao forno durante cerca de 40 minutos. Verificamos se o bolo está cozido. Desenformamos depois de arrefecer. Podemos decorar a gosto. Neste caso optei por uma cobertura de açúcar e frutos secos picados grosseiramente.



Próximo publicaçãoMensagem mais recente Publicação anteriorMensagem antiga Página inicial

6 A partilhar sensações:

A Recepcionista disse...

Só de ler, o coração ficou mais aconchegado! :)
Vou experimentar esta receita, em breve.

Love Magenta disse...

MARAVILHOSO!!! Uma verdadeira tentação!

Beijinhos! ;)

Ana disse...

Obrigada pelos simpáticos comentários :) A Recepcionista, espero que que tente a receita e se o fizer, por favor envie-me fotos :)

Lovemagentablog, muito obrigada pelo feedback que é sempre tão positivo :)

A Recepcionista disse...

Testado e aprovado! :)
http://livrodereservas.blogs.sapo.pt/na-cozinha-despedida-de-natal-38090

Ana disse...

Olá Menina D. do Livro de Reservas. Adorei receber o feedback. O bolo ficou um espetáculo....e que bela sugestão juntar o creme. Amanhã vou partilhar na página de Facebook do Reservatório esta bela delícia. Um abraço e muito obrigada.

Menina D. disse...

Olá, Ana!

Fico muito grata pela partilha! A receita é mesmo deliciosa (claro que eu sou suspeita, tendo em conta que sou uma devoradora de cravinho em época de Natal... :) )! Sem a tua partilha nunca teria chegado a esta delícia. Obrigada! :)
Há algum tempo que já acompanho o teu blog e gostaria de dizer, com toda a sinceridade, que é uma óptima inspiração. Adoro o teu trabalho.

Um abraço para ti.

Menina D.