Embrulhar, Embrulhar, Embrulhar

Partilha a tua sensação
A árvore continua por montar, as decorações por colocar e o presépio por desembrulhar. Contudo, isto não quer dizer que cá em casa não se sente o espirito natalício. Antes pelo contrário, estamos apenas a respeitar as tradições. Apenas no dia 01 de Dezembro aproveitamos para nos dedicar à parte mais visível do Natal. Contudo, o espirito há muito que se faz sentir. Até porque o Natal, é sempre que o Homem quiser, certo? Uma das coisas a que nos tínhamos proposta era ir abrando do ritmo, ter mais tempo para estar com as pessoas que gostamos e despachar as compras de Natal antes de toda a gente endoidecer e andar à batatada em centros comerciais. Desde o início de Novembro, que as pequenas lembranças de natal têm-se acumulado no sítio que irá receber a árvore de natal. Uma decisão que em nada se prende com tiques consumistas, mas sim com a vontade de não nos deixarmos absorver pelo stress das compras de natal, das compras de última hora. Se bem que mais de metade das prendas serão homemade, simples mas repletas de boas sensações (assim o esperamos).



Mas mais do que comprar prendas, no último mês dediquei-me a algo que pode parecer um bocadinho parvo, mas que eu adoro: personalizar embrulhos. Todas as lojas hoje em dia dispõem de embrulhos lindíssimos, variados, para adultos, para crianças, com laços, com bolas, com cores, etc, mas eu acho que lhes falta sempre algo. Um toque pessoal. Algo que vá para além do produto/sensação que estamos a oferecer. Por isso, cá em casa tentamos sempre uniformizar os embrulhos, gostamos que casa embrulho tenha um pouco de nós, dos humores daquele ano, das cores que gostávamos e também da falta de jeito que temos para produzir embrulhos perfeitos. Houve anos em que usámos papel de embrulho verde arrematado com cordel de merceiro, outras vezes utilizámos papel craft finalizado com laços de washi tape ou até papel de cenário atado com fitas de cetim e pinhas a finalizar. As inspirações são muitas e confesso que para além dos humores e gostos pessoais, procuro sempre investigar na net um pouco das tendências do ano em causa.

Por exemplo, este ano descobri que o veludo está de volta e em força. E descobri também que se calhar lá no fundo eu adoro o toque sensível do veludo e até me vejo a comprar um vestido de veludo (é a loucura total). Por isso, e uma vez que este ano iremos oferecer à maior parte dos familiares e amigos algo simples e valioso a nível sentimental, achámos por bem envolver tudo num glamouroso papel dourado, finalizado com o toque suave do veludo. A pequena pilha de prendas vai-se acumulando e no nosso rosto há um sorriso, tudo começa a estar pronto no sítio correcto, para que possamos viver em pleno esta época tão bela. E vocês, que rituais mantém nesta quadra no que toca aos presentes?





Próximo publicaçãoMensagem mais recente Publicação anteriorMensagem antiga Página inicial

0 A partilhar sensações: