Bolinhos de Iogurte Grego e Amoras

2 sensações partilhadas

Os chavões motivacionais ocupam, cada vez mais, as mentes e as rotinas diariamente. Atiramos para o ar um A vida é curta como quem boceja um acordar preguiçoso e desinteressado. Como se as palavras tivessem entrado num loop corriqueiro e sem sentido sincero. Como se hoje em dia fosse obrigatório, perante o actual estado social, sabermos confortar quem nos rodeia com palavras mansas desprovidas de real compromisso sentimental. No dia-a-dia, a cada scroll virtual os clichés atropelam a nossa concentração diária. A partilha destas palavras enfeitadas de motivação instantânea torna-se imperativa. Uma forma de convencermos a nossa mente que o caminho é em frente. Também este é um sentimento que me assiste com a rapidez de um click no botão share. Mas a verdade é que palavras leva-as o vento. E mesmo que o vento sopre de feição, se as velas não estiverem içadas, não há barco que se mova, nem futuro que solte amarras.




Cá em casa continuamos a assumir os jargões. Optamos apenas por os acompanhar com mais conduto. Se dizemos que a vida é curta, esticamos as horas. Viver é preciso. Mesmo que não haja dinheiro para grandes viagens, mesmo que cheguemos ao final de um dia de trabalho com a cabeça do tamanho de um melão, mesmo que os amigos estejam longe da vista, mesmo que a vontade seja fugidia, há sempre razões para passar dos clichés aos actos. Mesmo que os actos sejam apenas uma “caça” às amoras, com direito a sol quente e rasgos na pele. Seja Outono, seja qualquer outra estação, há muito para viver e muito por o que lutar. Só precisamos de soltar rédeas e procurarmos a real motivação que dê corda aos sonhos.



Bolinhos de Iogurte Grego e Amoras
Ingredientes
125gr de manteiga
100gr de açúcar mascavado
125gr de iogurte grego (sem açúcar)
6 colheres de sobremesa doce de amora (preferencialmente caseiro)
4 ovos
 275gr de farinha sem fermento
1 colher (rasa) de sobremesa de fermento
100gr de queijo-creme
200ml de creme de coco

Ligamos o forno a 180ºC. Untamos 18 formas de queques com manteiga ou preparamos formas de papel. Batemos a manteiga com o açúcar até obtermos uma mistura esbranquiçada. Juntamos o iogurte grego e os ovos, um a um, batendo sempre. Adicionamos quatro colheres (bem cheias) de doce de amora. Peneiramos a farinha e o fermento e envolvemos no preparado anterior batendo o menos possível mas de forma a que a massa fique homogénea.  Deitamos a mistura nas forminhas e levamos ao forno durante 30 a 40 minutos (depende das formas que usarmos). Deixamos arrefecer completamente. Numa tigela, batemos o creme de queijo até este engrossar. Juntamos o queijo creme e duas colheres de doce de amora e voltamos a bater (o menos possível). Decorramos os bolinhos com o creme e finalizamos com uma amora no topo.





Próximo publicaçãoMensagem mais recente Publicação anteriorMensagem antiga Página inicial

2 A partilhar sensações:

anasbageri.com disse...

O meu lema é, e correndo risco de seguir mais um lugar comum, "conta as tuas benções". Se não ha tempo para mais nada, cinco minutos para beber uma chávena de chá, olhar para os meus gatinhos a dormir ou ler duas página de um livro antes de me deitar, é o suficiente para me encher o dia de alegria.
Aqui nao tenho a possibilidade de apanhar amoras, mas ver as tuas fotografias lembrou-me a primeira vez que o fiz com minha mae, eu mal chegava às amoras e francamente achei a experiência um pouco desagradável. O que dava agora pelas maos tingidas e arranhadas...

Um beijinho e boa semana :)

anasbageri.com disse...

O meu lema é, e correndo risco de seguir mais um lugar comum, "conta as tuas benções". Se não ha tempo para mais nada, cinco minutos para beber uma chávena de chá, olhar para os meus gatinhos a dormir ou ler duas página de um livro antes de me deitar, é o suficiente para me encher o dia de alegria.
Aqui nao tenho a possibilidade de apanhar amoras, mas ver as tuas fotografias lembrou-me a primeira vez que o fiz com minha mae, eu mal chegava às amoras e francamente achei a experiência um pouco desagradável. O que dava agora pelas maos tingidas e arranhadas...

Um beijinho e boa semana :)