Madalenas de Alfarroba

Partilha a tua sensação
Longe vão os dias em que depois de um dia na escola a avó me recebia com um lanche caseiro. Julgo que posso falar em lanches sazonais. Cada estação marcava aquilo que eu recebia como prémio por mais um dia de estudo. E como eu gostava de chegar a casa da minha avó, de receber pequenos mimos.  Por mais singela que fosse a recepção, tudo era um encanto. Lembro-me de uma gulodice que me derretia completamente e que geralmente era degustada no Outono: bolachas Maria com marmelada confeccionada pela avó. Acreditem (e não desfazendo de outras) aquela era a melhor marmelada do mundo. Ainda continua a ser. Na realidade continuo a ter muitas saudades destes tempos de infância, em que o tempo andava devagarinho, em que as tardes em casa da avó tinham uma duração de dias. Sempre me senti protegida neste cantinho, sempre tive orgulho na minha avó. Se ela tratou de mim tão bem, agora é a minha vez de a presentear, de a fazer ter orgulho em mim e de a confortar. E estas Madalenas foram confeccionadas para um piquenique familiar, especialmente a pensar nela. A avó não gosta de produtos lácteos, não gosta de produtos com muito açúcar, nem de cremes açucarados. Portanto, esta receita era a indicada. Para meu contentamento, foi aprovada não só pela avó, mas por toda a família.






 Ingredientes
3 ovos
1 gema de ovo
130gr de açúcar branco (podem usar açúcar amarelo também)
150gr de farinha de trigo simples
1 colher de chá de fermento em pó
140gr de manteiga sem sal
4 colheres de chá (bem cheias) de alfarroba em pó

Derretemos a manteiga e reservamos. Numa tigela grande juntamos os ovos, a gema e o açúcar e batemos com uma batedeira eléctrica até obter um creme espesso e pálido. Peneiramos a farinha, o fermento e a alfarroba e envolvemos pouco-a-pouco. Acrescentamos a manteiga derretida, misturando bem. Deitamos a massa em tabuleiros, previamente preparados, enchendo-os até três quartos. Levamos ao forno, previamente aquecido, durante cerca de 8 a 10 minutos, até as Madalenas crescerem e ficarem douradinhas. Desenformamos cuidadosamente e deixamos arrefecer sobre uma rede metálica de arrefecimento.


Próximo publicaçãoMensagem mais recente Publicação anteriorMensagem antiga Página inicial

0 A partilhar sensações: