Bolo de Arroz

Partilha a tua sensação
Detesto estar doente. Não devo estar sozinha neste sentimento, claro. Dúvido que alguém goste de se sentir debilitado, enfraquecido, desgastado. Há já dois anos que conseguia passar incólume à época das gripes. Mas este ano atacou-me com força. Dizem os entendidos que o virus sofreu uma mutação e que a estirpe que está a atingir Portugal é mais agressiva que o habitual. No trabalho, eu resisti, e resisti. Acabei por ser dos últimos elementos a sucumbir. Paciência. Não sei se vos acontece o mesmo. Depois da habitual sintomatologia se instalar, sei que tenho de ir à cama quando todos os meus pensamento vão para os mimos dos progenitores e para o calor do seu afecto cuidador. Quando o corpo e a mente se unem nesse pedido sei que não me livro de caldos quentes e mantas fofinhas. E claro, aproveito para me queixar muito à mãe, ao pai, à irmã, ao namorado e sacar muito mimo. Nem tudo é mau. No entanto, hoje, apesar dos sintomas e apesar de me ter refugiado em casa, não pode ficar totalmente ausente do trabalho. Enquanto enviava emails para os colegas de trabalho e o meu estômago andava às voltas, ora mal disposto, ora cheio de fome, ora novamente mal disposto, desejei um chá de gengibre bem quentinho como estes bolos de arroz a acompanhar. Quando era miúda, e a barriga pregava algumas partidas, a minha avó comprava ao padeiro ambulante um bolo de arroz para me reconfortar o corpo e a alma. E que falta, hoje, essa iguaria me fez.



Ingredientes

150g de açúcar
120g de manteiga à temperatura ambiente
3 ovos
3 colheres de sopa de leite
200g de farinha de arroz
1 colher de sobremesa de fermento em pó

Batemos o açúcar com a manteiga até obter um creme homogéneo. Acrescentamos os ovos, um a um, e por fim juntamos o leite. Mexemos bem. Incorporamos de forma suave a farinha e o fermento na mistura dos ovos. Batemos até obtermos uma massa lisa. Deitamos a massa me formas apropriadas até ao topo e polvilhamos com açúcar. Levamos ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 20 minutos ou até os bolos estarem cozinhados e dourados.

Próximo publicaçãoMensagem mais recente Publicação anteriorMensagem antiga Página inicial

0 A partilhar sensações: