As marmitas

Partilha a tua sensação
Desde pequena que me habituei à questão da marmita que se leva para o trabalho com a comida caseira. Cresci a ver os meus pais religiosamente, todas as noites, a organizarem as refeições do dia seguinte. Na altura da minha infância, como os micro-ondas eram ainda uma miragem, lembro-me que mais do que marmitas, eram os termos que faziam a moda. O comer era aquecido em casa e colocado nos termos, de forma a que o calor se mantivesse até perto da hora do almoço. Lembro-me dos piqueniques que às vezes ocorriam de forma espontânea quando o tempo permitia.

Hoje em dia, partilho o gesto de levar as refeições para o trabalho.

Depois de um ano desempregada, estou de regresso ao mercado de trabalho. Com o meu regresso, retomei a organização diária das marmitas. Diga-se de passagem, é uma tarefa que divido com a mãe. Há dias em que os pratos confeccionados são mais elaborados e há outras alturas que o tempo não permite grandes aventuras gastronómicas. Foi o caso de hoje. Uma sandes de frango grelhado desfiado e uma maçã assada. Simples, muito simples. Mas o importante é estarmos atentos ao que nos rodeia e um pouco de imaginação. No meu local de trabalho, existe um pequeno jardim com um limoeiro de dimensões pequenas, mas que está sempre carregado. Se assim o pensei, mas depressa o fiz. Peguei num limão e temperei a sandes no momento. Acreditem soube-me do coração.

E vocês costumam levar comida caseira para o trabalho? O que costumam levar? E quais as vossas preocupações no que toca a este tema?



Próximo publicaçãoMensagem mais recente Publicação anteriorMensagem antiga Página inicial

0 A partilhar sensações: