Coroar a Primavera

Partilha a tua sensação
Crescer no campo, entre outras coisas, é sinal de crescer rodeada de flores. Sejam elas mais ou menos selvagens, mais ou menos domésticas. Desde criança que me lembro das grandes jarras florais a decorar a casa. Cada decoração reflectia a estação do ano em que nos encontrávamos. Agradeço isso à Mãe Natureza e à minha Mãe, por me darem a consciência de que tudo tem um tempo certo. Apesar das boas memórias, cresci com uma enorme falta de talento para trabalhar com flores. O que nunca me impediu de abrilhantar a minha casa com o que a natureza oferece.




Foi na véspera do meu casamento, que o bichinho pela decoração floral voltou a surgir. Como já partilhei no blogue, a decoração floral ficou a cargo da Guida Design Eventos. E a Lúcia (fundadora da Guida), que já conheço de outras andanças, percebeu perfeitamente que por detrás da carapaça de noiva autocontrolada, calma e pacífica, estava uma mulher em ebulição, a duvidar de todas as suas escolhas. Lembro que se tratou de um casamento DIY, com a família toda a construir os cenários, acessórios de decoração e afins. Uma azáfama enorme, linda mas muito stressante. Para me distrair, a Lúcia lembrou-se de me ensinar a fazer o bouquet de noiva. Eu estava híper mega nervosa e confesso que aquela acção teve um lado terapêutico, embora já não me lembre de nada que ela me ensinou.




















Por isso, quando a Guida Design Eventos lançou o workshop Coroar a Primavera, eu sabia que tinha de participar, eu sabia que tinha de tirar as teimas. Conseguiria eu fazer alguma coisa de jeito com as flores. Durante quatro horas a Lúcia e a Sónia (gestoras da Guida Design Eventos), conseguiram transmitir na perfeição as técnicas básicas e necessárias quer à produção de uma coroa de mesa/porta, quer de uma coroa ornamental de cabelo. Mais do que as técnicas, foi importante para mim perceber que cada pessoa tem o seu código, a sua sensibilidade para trabalhar as flores, e que de uma forma geral nada está errado. Descobri também que a minha grande inspiração é o campo e o rústico. Talvez por isso, os meus arranjos tenham assumido um ar mais despenteado, mais selvagem. Tenho a certeza que a partir de agora os meus arranjos florais vão ter mais a ver comigo, pois não vou sentir a pressão de seguir tendências ou modas. De facto, talvez esta tenha sido a melhor maneira de brindar a chegada da Primavera. 





Próximo publicaçãoMensagem mais recente Publicação anteriorMensagem antiga Página inicial

0 A partilhar sensações: