Bolinhos de Chocolate

Partilha a tua sensação
Se existe ingrediente maravilhoso no mundo, é sem dúvida o chocolate. Sou gulosa desde que me conheço e não me faço rogada a um bom chocolate. Principalmente se for negro. Há uns tempos ofereceram-me uma tablete de chocolate negro biológico com cerca de 90% por cento de cacau. Era simplesmente divinal. Claro que um chocolate negro aromatizado com frutas também me consegue tirar do sério. Concluindo, mesmo que me tente controlar não passo sem este agradável pecado. E de meia em meia volta lá volto eu a uma receita que envolva chocolate. Este gosto pelo chocolate não é só meu. 


Desde cedo que a humanidade se rendeu a este alimento e construiu um império comercial à sua volta. Segundo o livro A Curious History of Food and Drink a primeira referência ao plantio de cacau remonta a 1400 A. C., nas Honduras. Os aztecas foram os primeiros consumidores deste ingrediente. Eram grandes apreciadores de uma bebida confeccionada a partir do cacau (chamada de xocolalt), que era geralmente temperada com pimenta. Os primeiros europeus a experimentarem o chocolate foram os espanhóis, mais propriamente em 1519, quando o conquistador Hérnan Cortés foi presenteado pelos aztecas com uma caneca desta "água amarga". Se ele gostou ou não da bebida nunca saberemos, mas a história diz que depois deste encontro ele fartou-se de mandar cortar cabeças.

Ainda segundo este livro, a primeira loja dedicada ao comércio de chocolate na Europa, mais propriamente em Londres, só foi inaugurada em 1657.O proprietário assegurava que a bebida à base de cacau curava e defendia o corpo de diversas doenças. Porém, muitos apregoavam que as consequências de beber chocolate eram devastadoras. Como o caso de uma mãe branca que deu à luz um filho da "cor do chocolate". A situação foi deveras comentada nos folhetins da altura, sendo que a razão de tal acontecimento foi atribuído à ingestão de grande quantidades daquela bebida.

Foi a partir do século XVII que a Europa ficou rendida à água amarga. Rapidamente beber Xocolalt , sem a pimenta, virou moda. Além disso, este ingrediente passou a ter um peso bastante grande na balança económica. Portugal foi o responsável por introduzir o cultivo de cacau em diversos países como o Brasil e a Guiné.

Uma curiosidade, só em 1847, a companhia Joseph Fry descobriu a forma de confeccionar chocolate sólido.





Ingredientes
75gr de chocolate peto (com cerca de 70 por cento de cacau)
175gr de farinha de trigo
40gr de cacau em pó
140gr de açúcar mascavado
200ml de óleo vegetal
3 ovos (de preferência tamanho L)
1 colher de fermento m pó

Aquecemos previamente o forno à temperatura de 180ºC. Partimos o chocolate e colocamos os pedaços numa tigela à prova de calor. Derretemos o chocolate em banho-maria. Deixamos arrefecer ligeiramente. Peneiramos a farinha e o fermento em pó para dentro da tigela de uma misturadora eléctrica. Acrescentamos o cacau, o açúcar, o óleo, os ovos e o chocolate derretido. Batemos todos os ingredientes até estarem bem incorporados. Distribuímos a massa pelas forminhas, previamente untadas. Levamos ao forno durante 15 a 20 minutos ou até a massa ter crescido bastante. Esperamos que arrefeçam para os desenformarmos.



Próximo publicaçãoMensagem mais recente Publicação anteriorMensagem antiga Página inicial

0 A partilhar sensações: