A minha Páscoa

Partilha a tua sensação
O adro da capela de Santo António, padroeiro da aldeia, enchia-se de uma panóplia de cores e aromas com a chegada do Dia de Ramos. Centenas de pessoas reuniam-se naquele recinto sagrado empunhando bouquets confeccionados à base de loureiro, oliveira e alecrim. Alguns apresentavam-se bastante toscos, outros nem por isso, assemelhavam-se a ramos saídos de um concurso “Qual será o arranjo mais original”. Nestes casos, os ingredientes tradicionais brotavam do meio de pinhões, ovos da Páscoa, mimosas floridas ou de construções arquitectónicas à base de malmequeres numa ode apaixonada à chegada da Primavera. As senhoras ansiavam sempre neste dia por uma mensagem calorosa de São Pedro, remetida através de céu azul e um sol esplendoroso. Só assim podiam usar as farpelas mais delicadas, guardadas durante o ano em arcas banhadas em perfumes de alfazema e alecrim. E caso a mensagem fosse abonatória, não era só as senhoras a rasgar um sorriso de orelha a orelha, também as crianças aproveitavam o arraial religioso para largar as saias das mães e correrem num rodopio frenético, com joelhos ensanguentados à mistura. Mais do que um acto devoto, a comunidade comungava numa alegria primaveril, que incitava o companheirismo pagão.
Um júbilo que terminava numa catarse colorida de flores atiradas janelas fora de encontro às cruzes da procissão erguidas ao alto.


A esta lembrança, sobrepõe-se outras imagens de Páscoa. Já sem o adro, sem a bênção a céu aberto, sem as melhores colchas a enfeitar as janelas, mas sempre com o regresso à aldeia, à infância e à nostalgia das histórias que desde cedo povoaram o meu mundo.

A Páscoa é para mim sinónimo de tradições, rituais familiares e convívios de manhã à noite. Mais até do que acontece no Natal. Não me canso de voltar a estes ritos cerimoniais, com o bacalhau com todos, com a galinha em fuga que dá cabo do juízo do avô, com as cerejas em flor e com as mesas repletas de amêndoas, laranjas e o tradicional pão-de-ló. É a minha Páscoa e não a troco por meia dúzia de tostões.








Próximo publicaçãoMensagem mais recente Publicação anteriorMensagem antiga Página inicial

0 A partilhar sensações: