Historieta (da vida)

Uma partilha
Eu afirmei, já quase a perder as estribeiras: Isto está tudo mal e não pode continuar assim.
Responderam-me: Se está mal é por tua causa. Tu é que alteraste tudo.
Eu tentei explicar: Se alterei é porque a ordem natural não estava a ser seguida.
Vociferaram-me: Agora vamos fazer como nós queremos.
Eu calei-me (e confesso chorei)

Agora, começo o ano a darem me razão.
Conclusão da história: Não vale a pena derramar uma lágrima perante pessoas incompetentes e de vista curta.
Próximo publicaçãoMensagem mais recente Publicação anteriorMensagem antiga Página inicial

1 A partilhar sensações:

raquel disse...

À frente de um eucalipto não devias ter derramado uma lágrima. [Mas o choro não é da ordem do dever ou não dever, não é?]. Esse chão que pisas é pura aridez, mas isso tu já sabes.

O frio que sentias, no outro dia, palpita-me que era bem mais profundo...uma reacção de ordem psíquica.