Gelado de Figo

Partilha a tua sensação
A primeira árvore que trepei dava figos grandes e carnudos. Os seus ramos grossos permitiam-me subir quase até ao céu. E como eu gostava daquela sensação de liberdade, mesmo que o preço a pagar fossem uns joelhos esfolados e uns braços arranhados. Muitas vezes escondia-me no segundo ramo da direita, e ria-me baixinho quando os adultos me procuravam. Bem...Talvez esta não tenha sido a primeira árvore que trepei. Mas foi com certeza a que me ficou especialmente gravada na memória. Primeiro porque foi plantada pela minha avó paterna da qual não tenho qualquer memória. Sempre acreditei, quis acreditar, que ela a tinha plantado para mim, para eu descobrir o que é a liberdade e aprender a falar com o vento que sibila por entre as ramagens largas. Segundo, porque foram imensas as barrigadas de figos que me proporcionou. Hoje essa árvore já não existe, todavia, o gosto pela liberdade mantém-se, assim como o gosto por figos.

E se gostam tanto de figos como eu, têm de experimentar este singelo gelado. Como o outono está a chegar quentinho, julgo que esta pode ser uma boa receita para o receber. O que acham?


 Ingredientes
100gr de figos pingo de mel
2 iogurtes grego natural (sem açúcar)
200ml de leite de coco


Retiramos a casca dura dos figos e deitamos fora. Misturamos o interior dos figos com os iogurtes gregos. Batemos o leite de coco juntamente com duas colheres de sopa de açúcar. Cá por casa não temos máquina de gelados, portanto, utilizamos mesmo o congelador. Deitamos a mistura num recipiente que possa ir ao congelador e de 30 em 30 minutos, durante duas horas, batemos o gelado para prevenir a formação de cristais de gelo. Devemos retirar 10 minutos antes de servir.

Próximo publicaçãoMensagem mais recente Publicação anteriorMensagem antiga Página inicial

0 A partilhar sensações: